quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dia de Ação de Graças. De gratidão por saber quem Deus é.

Hoje é um dia especial dedicado à Gratidão. 

Todos nós, se pensarmos bem, temos mais motivos a agradecer que pedidos a fazer.
Entretanto, parece que o que move os cristãos, é a pedincha, a tentação do negócio, ou da barganha como bem escreveu sobre isso, o Caio Fábio.

Nossas ações tem por fundo a motivação errada. Louvor pra nós é a cantoria de quem gosta de tal música ou ritmo... Oração, nunca é pra agradecer (ou pra ouvir), mas pra pedir, pedir... e lamuriar-se diante do altar. Até a Oração do Pai nosso é a oração do lamento e não convicção e declaração de fé.

E ai, consequentemente, ofertamos porque precisamos (de mais), damos por constrangimento ou por medo dos "devoradores e gafanhotos migradores" e chantageadores de plantão - seja o inimigo sussurrando nos nossos ouvidos, ou do suposto pastor, extorquindo a boa (?) fé dos crentes.

Nada sobre conhecermos Aquele diante de Quem estamos.

Quando leio Hebreus 11:6, sobre a condição de agradarmos a Deus, lemos o que está erroneamente traduzido. Não somos premiados, ou galardoados por sabermos que Ele existe. Isso muita gente sabe. A questão é sabermos QUEM Ele é. E por sabermos QUEM Ele é, tudo muda. E ai, vamos ver que a Sua bondade não tem a ver com meritocracia, atos desses pobres seres feitos de barro. Ela existe e somos tratados por ela, porque Ele é Quem é. Por isso, todo o que se aproxima de fato sabendo Quem Ele realmente é, acaba por ser premiado.

E ai, esses condicionamentos que tanto nos amedrontam, posto que somos gente com defeitos genética e moralmente garantidos, são reduzidos a pó. 

À partir dessa constatação, tem de desaparecer o temor, o medo do futuro, olha-se positivamente para o que virá, e deixa de lamentar-se sobre o leite derramado das nossas desilusões e dissabores do passado. 

Por isso teimo em ser um manso expectador quanto ao futuro. Para além da minha luta e esforço, sei em Quem tenho crido - Se me poupou de mim mesmo até aqui, é porque tem mais, muito mais.

Deus não precisa de absolutamente nada. Nem de mim, de nós ou do que somos capazes de fazer. 
Sua graça é tão tremenda que não nos desaparece mesmo quando destruímos esse planeta há milhões de anos e desprezamos o valor da criatura e da vida humana, numa desistência justa de nos tratar com longanimidade.
Olhando pra Sua bondade, sem precisar nada em troca, começamos a entender o porquê de hoje (especialmente!), dobrarmos os joelhos e agradecermos. E muito.

Louvado Seja o Eterno. E misericordioso.

Todo louvor a Ele. Nenhuma glória para o homem.

"Louvai ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre." Salmos 136:1

quinta-feira, 15 de novembro de 2012