quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Semente bendita

Sempre cri que, conforme o ambiente vivido à volta dos nossos filhos, produz sempre, mesmo às vezes com acidentes de percurso, filhos conforme as raízes que lhes foram garantidas.
Nesse pequeno exemplo, meu neto Davizinho, de 6 anos, prova o que creio, quando soube que a bisavó viria à sua cidade para tratar de sua saúde...

...Ele perguntou à mãe onde os seus avós estavam hoje bem cedinho, ao que ela lhe disse que sua avó tinha ido fazer um exame de sangue porque o médico tinha-o pedido. 
Ele lhe perguntou, sem pestanejar: "Ela está bem, mamãe?" Ela lhe respondeu que estava sofrendo com um pouco de dor. Ele pensa um pouco, olha pra fora pela janela e diz: "Ah, mãe! Eu queria mesmo era sentir essa dor da vovó, aí eu ia lá tirar sangue, eu ia no médico...e não ela". E emendou:... "Mas não tem como passar pra mim, não é?" 
Cheio de misericórdia e graça, ele ficou calado um tempo, depois orou pela avó e pelo dia da família. 

É isso. Não há como plantarmos abóboras, esperando que se tenha melancias...

Um beijo ao meu neto amado. E aos seus pais, pela herança que têm se esforçado por plantar no coração dos filhos.


"Ensina a criança o caminho que deve andar e 
ainda quando for velho, não se desviará dele.” 
Provérbios 22:6

3 comentários:

Samuel disse...

Belíssimo!

Danilo Fernandes disse...

Que lindo menino!

Juliano Fabricio disse...

sem palavras. Esse tem sido o meu desafio com os meus dois pequenos.