sábado, 12 de dezembro de 2009

Ó coração idólatra!

Li num dia desses na imprensa que o Patriarca da Igreja Copta etíope declarou que a arca da aliança estaria naquele país africano.

Houve um burbirinho e não só entre os judeus. Tem muito cristão que tremeu de alegria, afinal, damos tudo por uma relíquia religiosa pois a propensão à idolatria é marca registrada da alma humana.

Vá gostar de adorar um símbolo, um íconesinho, qualquer que seja, lá longe. Só de lascas da cruz, comercializadas, colecionadas há anos atrás, dava para a humanidade construir uma para cada habitante do planeta.

É assim: Deus trouxe leis para guiar, para orientar, para por ordem na bagunça, dar balizas sociais ao povo e pronto: como quem admira a moldura ao invés do quadro, passou-se a valorizar a letra mais do que o seu espírito e, ao invés dessas servirem ao homem, ao seu bem estar e à paz na vida em sociedade, usaram-na para oprimir e escravizar.

E foi sempre assim. Ao invés de adorar ao que não se vê, é mais fácil desenhar algo que imaginamos, uma estatuazinha e pronto. Já podemos ver e tocar - e até carregar no bolso Aquele que nos criou (Freud deve explicar essa coisa toda quando tratamos Deus como qualquer coisa, do que fazemos o que queremos e, ao invés de nos movermos por Ele, carregamo-Lo por onde e do modo que entendemos).

Há os que matam o cônjuge, só para salvar o casamento. Para preservar a instituição, faz-se de tudo, até arrebentarmos com o parceiro. Estes, casaram-se não um com o outro, mas com o casamento em si. Para defender a fé, mata-se o contrário, o que tem convicções diferentes. E pior: fazemos isso em nome de... Deus!

A igreja, a instituição, que era para ser um organismo, vira organização, estrutura, e vale mais do que o povo que dá corpo à coisa, tornada um monumento, rígido, estático, imóvel, frio, sem vida e... opressora, que mata os seus membros para manter-se de pé.

Desde sempre, o propósito é outro: Deus procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade. Que o busquem, que gastem tempo consigo e com Ele andem. Vendo-O ou não, ouvindo Dele orientações claras ou não. Na luz ou na sombra da morte.

Andar pela fé, tem a ver com isso: crer no que não se vê, mas que se conhece apesar dos olhos não enxergarem, as mãos não tocarem. Não é fácil, nem cômodo. Mas por certo, é maior e mais profundo pois não nos deixa à mercê da nossa limitada e rasa visão da vida.

Assim, sem que O reduzamos a um pedaço de gesso, pau, pedra... ou às paredes de um templo que podemos construir com as mãos, podemos abrir as nossas mentes e coração para o tamanho que Ele tem - imensurável e transcendente. Ou então transferir à criatura, líder, apóstolo, bispo, pastor,... seja o nome que isso tiver - pretensamente dotada de procuração do Altíssimo - toda a devoção e submissão só devidas ao Senhor. É bem mais fácil. Como é fácil, carregar uma imagenzinha safada no bolso ou tê-la nas mãos.

Como aliás vimos não só na história da igreja cristã como nos nossos dias...

"...Eu derrubarei este templo, construído por mãos de homens, e em três dias edificarei outro, não feito por mãos de homens." Mc 14:58

9 comentários:

João Pedro disse...

Steven Spilberg, deve-se ter esquecido da arca na Etiópia, quando fez o filme....
Já tinha visto um deocumentário sobre este mito, fico impressionado como ainda alguém se ilude com tal possibilidade.
A fé, como bem demonstraste, é genuína quando firmada na Palavra de Deus e não em objectos. Algumas vezes os evangélicos portam-se como os católicos, precisam de "imagens".

amigodcristo disse...

Paz seja contigo Rubinho!
Maravilha de texto hein...!!!
Aigreja nunca foi o problema da religião, mas a religião sempre foi o problema da igreja!
"Penso assim..."
Meu irmão sempre vejo você abrilhantando o blog do Danilo, quero felicita-lo pelo seu talento, e pela sua erudição também... parabéns.
E aproveitando o bonde da graça Feliz 2010.
Graça e paz seja contigo e familia!

rubinho pirola disse...

Obrigado pelos coments, amigo João Pedro e Roberto, amigo de Cristo (e que exagerou um pouco nos elogios, rsrssrs).
A religião continua mesmo sendo uma praga. Mas ainda bem que não defendemos uma, mas uma pessoa. E que nem precisa de nós, ou da nossa defesa... que coisa!
Um abraço e um ano abençoado, cheio da graça, onde estamos pendurados...

Luís disse...

Olá Rubinho!
Parabéns pelo blog, gostei muito as matérias são ótimas já estou seguindo.
Quando puder faça uma visita no meu blog http://wwwadoradoresemverdade.blogspot.com/ será um prazer receber vc lá.
Um abraço fik na paz.

Anônimo disse...

Amado irmão , Graça e Paz ;

sou leitor de seu blog e admirador de seus artigos , fato este que gostaria muito de saber sua opinião a respeito de um vídeo muito " interessante " que assisti e se possível gostaria muito de sua preciosa avaliação.
muito grato.
abração , e que o Senhor continue te abençoando.

feliz 2010


http://www.youtube.com/watch?v=6AE_jZ_Rhww

Fernando

Rubinho Pirola disse...

Caro Fernando.

Assisti ao vídeo que me indicou. Tudo o que posso dizer é que não dá para ver muito. Nem temos como saber se o rapaz era mesmo enfermo e foi mesmo curado. Não conheço ninguém ali. As coisas que temos visto hoje no meio da igreja fazem-nos supor que tudo é possível - milagres e charlatanismo. Mas sei - por experiência própria e convicção - que Deus continua sendo o mesmo. E cura. E mais nada.
Desculpe-me se não o ajudei.
Um abraço fraterno com a minha gratidão a Deus por saber que o tenho abençoado e pelo novo ano de graças sobre você e os seus.

Rubinho

Daniela Nogueira disse...

Fico feliz de ter encontrado seu blog.

Li seus livros ainda pequeninha e adorava seu humor cristão, continuo amando seu jeito de escrever, de expressar as ideias.

Comecei a escrever em 2006 e você sempre foi uma referência para mim (achei seu blog quando descobri o Genizah, este ano).

Atualmente estou tão cansada de gente falando besteira no lugar do evangelho que ver que tem gente que pensa como eu me deixa mais tranquila (às vezes fico preocupada com meu ceticismo em relação a essas coisas).

Que Deus continue te abençoando Rubinho!!

Ah, e fique à vontade para acompanhar meu blog: www.trintaetresdc.blogspot.com

ana claudia disse...

Olá graça e paz.Passando para conhecer seu espaço, benção pura o blog e de bons conteudos. Quanto ao texto , maravilha!
As leis de Deus foram criadas para o nosso bem , porque tudo que Deus faz é bom. Porém hoje muitos de nós estão se utilizando da palavra que nos foi dada para suprir as necessidades do povo de Deus, violando-as para seu próprio bel prazer, para suas próprias razões. E assim muitos são levados ao engano, porém acredito num sacudir de Deus que gerará um grande despertar. Restante de semana plena em Deus e se quiser nos visitar será uma alegria.
blogdamulhercrist.blogspot.com

Rev. Eugênio DelChristi disse...

Parabéns pelo Post, Estimado Irmão!
Infelizmente não é só a Igreja Etíope que está venerando a Arca morta. Aqui no Brasil, está cheio de Igrejas Evangélicas vendendo pequenas Arcas para trazer bênçãos, água do mar morto, óleo de Israel. Enfim, precisa-se urgente de uma Reforma da reforma.
http://www.reverendoeugenio.blogspot.com/