sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Série de morte II - SERÁ O CÉU UM TÉDIO?


Temos uma incompatibilidade natural com a morte!

É quase genético. Não fomos criados para morrer.

Ela só entrou na nossa vida para cumprir um propósito redentor, maior, mas que a olho nú, veio nos livrar de vivermos eternamente sob a prisão do erro. Por isso, Deus pôs um anjo a guardar o caminho que levava o homem, amaldiçoado, à árvore da vida, que lhe daria uma existência sem fim debaixo do jugo dessa carne inclinada ao erro, ao que não presta.

Hoje em dia, graças à essas teologiazinhas de botequim (de tasca, em Portugal!), do hedonismo travestido de religião cujo deus somos nós mesmos e os nossos desejos, os crentes já não falam mais do céu, da morte como passagem e promoção e até, pasmem, não faltam entre nós que têm verdadeiro pavor de morrer. Podem ver. Fogem da conversa, da ideia e de sequer mencionarem essa palavra abominável, esquecendo-se que bebemos dos seus efeitos desde o dia do nosso nascimento. Meu...(eles devem pensar!), lá do outro lado não tem sexo (vide último post!), MTV, playstation, cerveja, nem piada...

Do céu, assunto cortado das nossas igrejas, já não queremos saber. Afinal, o lugar é pintado e imaginado como o lugar mais chato e enjoativo possível: anjinhos entediados a pular de nuvem em nuvem, tocando harpa (sem eletrificação!), sem sexo, sem comida, sem trabalho, sem prazer algum… Pois é sabido que no céu não há sexo, portanto, nem paqueras, bares, nem motéis, nadinha…

Uma espécie de hospital, mas daqueles onde só temos gente sem dor, sem choro, mas também sem alegria nenhuma e a comida, pior que na Inglaterra - sem sabor algum.

No céu, seremos todos umas alfaces – sem tristeza, mas também sem qualquer alegria.

Não é isso o que vemos nas escrituras.


No céu, podem pesquisar na Bíblia, as pessoas:

1. Não estão a dormir! Estão descansando das aflições, mas trabalhando.

2. Não estão a deslizar entre as nuvens, mas servindo a Deus! (Ap 7:9-17)

3. Não estão no maior ócio, sem nada a fazer (v. 15)

4. Têm consciência de quem são, afinal, se saberemos tudo como realmente são as coisas, não faz o menor sentido imaginarmos que seremos mais idiotas do que já somos aqui! (1 Co 13:9-12)


Não precisamos temer a morte pois ela…

1. É a libertação final de uma salvação que já foi decretada na cruz

2. Não significa cessação, mas separação e ainda assim, temporária

3. É o tratamento de Deus para todas as enfermidades (afinal, creio hoje que Deus cura sempre: levantando o enfermo, ou levando-o para Si).

4. É o descanso do pecado, da tristeza, das aflições, tentações e perseguições…

5. É a conquista da liberdade de todos os opositores, externos e internos;

6. É a partida da imperfeição para a perfeição!

7. É o meio pelo qual vamos estar finalmente na nossa casa, com todos os que foram um dia antes de nós e na presença de Deus, sem impedimentos.


Mas há mais algumas coisas sobre a morte que precisamos saber:

1. Se alguém morreu, não morreu porque o inimigo o levou, pois quem tem o poder e a chave da vida e da morte é Deus e mais ninguém (at 17:25).

2. Quem morre novo, não morre porque Deus perdeu alguma batalha ou foi-se por conta dos seus erros. Foi por vontade exclusiva do Senhor (Ec 7:15). Se fosse assim, sobrava meia-dúzia de políticos vivos no nosso congresso!

3. Quem morre, não fica a dormir no cemitério até a ressurreição. Morreu, está-se lá (Lc 23:43)

4. Não se pode voltar da morte, nem em espírito, nem em carne... Não se pode comunicar com os que já foram – ou até lhes pedirmos uma ajudazinha. A morte é definitiva. (Lc 16:19-31; Hb 9:27)


Por tudo isso – e mais uma pouco – não temo a morte e anelo o céu - o melhor ainda não é isso que tanto prezamos.


“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para cada um de vós – aqueles que o amam.” 1 Co 2:9

6 comentários:

Ricardo Mamedes disse...

Esclarecedora essa postagem. Há muita falácia sobre a morte e o estado posterior a ela. Parabéns, você conseguiu ser bastante claro. Concordo com tudo. Aliás, tais esclarecimentos são necessários diante de tantos sofismas que a "teologia" moderna tenta impingir aos incautos (prosperidade, unções, etc). Estou esperando a sua visita ao meu blog (www.ricardomamedes.blogspot.com). Já estive aqui várias vezes e não tive a honra da sua visita. Amplexos.

Anônimo disse...

Boa noite!
Gostaria de lhe fazer uma pergunta:
Você diz que o céu deve ser um tédio mas me diga como você acha que é o inferno?
se lá tem sexo, playstation,bebidas,etc....
Afinal, quando você morrer, para um desses lugares você com certeza será enviado!
Pra onde você gostaria de ir?

Obrigada!

Rubinho Pirola disse...

Ao amigo que não teve o cuidado de não se identificar:
Sugiro que leia novamente o texto. Se for muito difícil, peça a alguém que lhe ajude. Como não entendeu absolutamente nada e afirmou o que eu NÃO DISSE, das duas uma: ou não leu o texto, ou então é mais um dos milhões de analfabetos funcionais que temos no nosso Brasil (se é que é de lá!).
Um abraço.

Anônimo disse...

olá! sou a amiga que não teve o cuidado de se identificar, rsrs..
Estou mandando uma nova mensagem somente para pedir desculpas pelo engano. Realmente, não havia lido corretamente o texto(acho que pulei algumas partes importantes), mas novamente gostaria de pedir desculpas pelo engano.
Fiquei um pouco nervosa pois achei que esse seria seu pensamento e achei um absurdo! rsrs..
Obrigada!

Rubinho Pirola disse...

Olá amiga secreta!

Está perdoada. Espero que possamos nos conhecer. Obrigado pelo seu novo comentário - não deixe de escrever o que pensa, mas da próxima, assine. Amo conhecer pessoas. É de Deus isso.
O que creio mesmo sobre o céu está ali. Não preciso me alongar mais. Espero sinceramente que nos encontremos, ao menos por lá, viu? rsrsrsr...

Anônimo disse...

Eu adorei muito a sua matéria, isso ajuda muito as pessoas a pensarem na morte não como o fim de toda a nossa existencia mas sim como a passagem para outro tipo de vida (a eterna)
na verdade a vida ao lado do senhor Deus seria uma maravilha porque não sofreriamos, só aconteceriam coisas boas e tudo ficaria na maior paz!!!
Meu nome é Henrique Patrão e gostei muito da sua matéria se todos no mundo pensasse como a gente Jesus não precisaria voltar pra nos buscar, mas eu ainda estou na esperança de que ele virá.
Sem mais, muito obrigado!!!