terça-feira, 28 de julho de 2009

O Evangelho de Barrabás


"...disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte?
Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?" Mt 27:17

Nunca sabermos ao certo quem foi o sujeito.

Mas é certo, segundo o que as Escrituras nos revelam, que Barrabás era um agitador, um dos cabeças de um determinado levante ou movimento social qualquer, que culminou na morte de alguém e, segundo João, um ladrão, roubador, um bandido "notório".

Nem imagino se era feio como pintou-o Mel Gibson no seu recente "The Passion of The Christ", mas o que sempre chamou-me a impressão, foi o fato do povão, que seguia Jesus, que bebia dele, que ouvia o que ele falava, que fora servido por ele e que, dias antes o aclamara na sua entrada triunfal em Jerusalém, a babar-lhe: "Hosana, hosana ao que vem em nome do Senhor!" trocou-o pelo enfim bandoleiro.

Parece certo, na minha perspectiva, que naquele momento de decisão, o povo teve uma antevisão do que estava em jogo: A cruz - ou Jesus - com os seus benefícios e perspectivas espirituais, subjetivos ou adiados para uma realidade incerta e improvável como o céu - e ao que Barrabás representava - uma ética questionável, mas algo mais terra-a-terra, mais próximo da turba, algo bem mais de encontro aos benefícios pessoais imediatos que povoam os sonhos dos simples mortais.

Barrabás era, por certo, alguém com algum apelo popular - que agradava ao povo (imagino eu que o motim, de que era acusado de participar, como quase todo, partia de algum apelo reinvidicatório e de encontro às conveniências, senão da maioria, ao menos de um bom grupo).

Ele era talvez, como desses, igual a centenas de políticos que, apesar de roubarem, trapacearem, tirarem proveito do que não lhes pertence, contrariamente ao que seria lógico imaginar, ainda fazem sucesso, viram até heróis, por terem conseguido chegar lá, como uma raposa à porta do galinheiro, ao pote de ouro ao fim do arco íris, aos benefícios, às mordomias, ao sonho, venha da maneira que vier, pondo a mão (que podia bem ser a nossa!) em muita coisa apetecível.


Ao ouvir as pregações dos bandidos de paletó, gravata e Bíblia na mão, chego a ouvir o "Qual quereis? Jesus ou Barrabás?". A cruz, o céu, a paz com Deus (e as perseguições, o abrir mão das regalias, dos direitos, o amar por obrigação, não por prazer, o perdoar, o andar a segunda milha...), ou a conveniência, o chão, a paz dos "Vasliuns" e dos "Prozacs"*, ou o torpor trazido pela fantasia da glória humana realizada?

O servir ao que prometia a cruz e o cálice de gosto intragável,... ou a ética condenável mas conveniente do bandido que está onde eu desejava estar (afinal, desde lá, bonzinho só se ferra. Bandido que é bandido, dá-se sempre bem).

E a malta, como naquele dia, na sua maioria, preferiu o outro evangelho, a "outra boa notícia" - a que vale a pena saciarmos o ventre, realizar o gosto que, afinal, dá-se sempre um "jeitinho" e livra-se a cara, safa-se das possíveis consequências. A vida nos ensina isso. A história prova-o.

Luta por luta, vamos mais saciar o nosso desejo, o nosso ventre (só temos uma vida, não?).

E que ninguém se engane: Essa decisão se nos apresenta a todo instante. O preço da vida com Cristo e os benefícios de preço algum.

Ah! E me perdoe, Edir Macedo. Mas, riqueza, poder e número de seguidores não são ainda, sinais da aprovação e bênção de Deus à vida de ninguém. Se assim fosse, Barrabás, certamente, não contaria com a aprovação da maioria. E não também escaparia naquele dia maldito.

PS: Valium e Prozac são marcas registradas dos laboratórios Roche e Lilly, respectivamente, e não estão a pagar nada pela referência! Ainda não estou fazendo dinheiro com o que creio. Nem pretendo!

2 comentários:

Danilo Fernandes disse...

Rubinho!

Quem bom que voltou!

Estou ancioso para ver a tira do Juvenal e, claro, confesso, meu cabeçalho também, risos!

Vc sabe que estou em Sampa, estou procurando apartamento mudo para cá em algumas semanas.

Aqui aproveito para fazer um trabalho no ministerio do Nelio DaSilva e... kkk Te conhece tambem! E, claro, o casal amigo deles, com quem devo jantar em breve, Nelio quer me apresentar a eles... Ela é amiga da Tê e tem programa ai na sua radio...

E mundão Pequeno!

Pois vc sabe que esta semana Genizah ultrapassou em seguidores os dois maiores blogs cristãos e, neste milagre de 3 meses e pouco... O Senhor abençou muito...

Fico no aguardo do site do Juvenal. Vamos promover!

Abração!

Danilo

http://www.genizahvirtual.com/

marcio disse...

REALMENTE O TEXTO MAIS RIDÍCULO QUE JÁ LÍ NA MINHA VIDA, FALTA DE FÉ E DE RESPEITO AO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO UNICO SALVADOR, FUI CATÓLICO (ENGANADO) DURANTE 33 ANOS E SOU CONVERTIDO A MAIS DE 1 ANO E TIVE UM ENCONTRO COM DEUS,ELE ESTÁ VIVO ASSIM COMO JESUS CRISTO, VC PODE SER O PROXÍMO A SER CHAMADO POR DEUS CUIDADO COM AS OFENSAS À DEUS, ELE É PERFEITO E SE JESUS MORREU NÃO CRUZ E NÃO BARRABAS É POR QUE A PROFECIA TINHA QUE SER CUMPRIDA PARA VC PODER ESTAR VIVO E ESCREVENDO ESSAS BESTEIRAS
VOCÊ PRECISA TER ALGUMAS ORIENTAÇÕES DO PASTOR JUANRIBE PAGLIARIM AI VOCÊ CONHECERÁ A VERDADE E SERÁ LIBERTO
QUE DEUS TENHA MISERICORDIA DA SUA FORMA DE VER O EVANGELHO
OUÇA A RADIO VIDA ÀS 23HS 96,5FM
NÃO SOU DA RADIO MUITO MENOS PARENTE DO PASTOR, PORÉM HJ TENHO OQUE VC NÃO DEVE TER (PAZ).
OBRIGADO