sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Ainda sobre a alma...e o espírito!

“Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; ...” Gl 6:8

Esse mundo está definitivamente louco.
E louco, porque os homens, do que o mundo é feito (não só pela flora, a fauna...) são igualmente loucos.
A alma rege o homem e, como ela é esse monstro feroz, faminto e que não pode ser saciado nunca, esse homem, cada vez mais doido, põe fogo em tudo, não deixando pedra sobre pedra.

E é aquecimento global, é o lixo, é a distribuição de recursos injusta e perversa, sãos as doutrinas económicas que não privilegiam a vida nem a dignidade humanas, é a fome, é a peste…
Como diz Tiago, na sua epístola, cap. 4:1, "De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?”, a coisa é mais embaixo, como diz a música. É na alma! Esse monstro que não se sacia nunca e, coitado daquele que vive para alimentá-lo (e os que perto dele vive). Seja cristão, profeta, pastor, apóstolo (argh…), se pendeu para a alma o direcionamento da sua vida, o final é morte, já vaticinou Paulo: (o fim deles é a perdição; eles, cujo deus é o próprio ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas).

Cuidado. Não há limites. Não há fim. Se vivermos para satisfazer os caprichos de nós mesmos, da nossa alma, tudo é possível.

Dias atrás, vi e ouvi, um homossexual masculino, num programa de TV, assustar o seu cirurgião plástico que se preparava para implantar-lhe um par de seios de silicone para completar a “obra de transformação de género” que lhe tirara os pelos do rosto, afinara-lhe a voz e, numa outra internação chegara a extirpar-lhe o pénis. Ao chegar à clínica, acompanhado por uma linda e jovem mulher, para o espanto do doutor, o homem que “virara mulher”, ou uma caricatura triste, declarara ser aquela jovem a sua namorada. E emendou: “é que descobri que sou lésbica!”.
Me perdoem a tacada nas razões complexas, psicológicas, psíquicas, e etc… que levam alguém a tanta confusão. Me arrisco a apontar… a sede da alma humana.
É lógico que somos seres integrais, corpo, alma e espírito e uma vida saudável em todos os aspectos tem de nos levar ao alimentar todas essas esferas da vida. É lógico também que a vivência humana do ágape sem a libido e o eros torna-nos meros seres moralistas e igualmente perversos. Mas a experiência meramente baseada na libido, nos sentidos, no eros, nos torna libertinos e pouco distantes dos animais.
Como disse, a propósito, o pensador Paul Tillich (1886-1965): “Um santo sem libido deixaria de ser uma criatura. Mas tal santo não existe".

Qual é o remédio então para uma vida balanceada, equilibrada, ou nas palavras de Paulo “moderada”, é uma só: a nossa morte diária para nós mesmos e a submissão de uma vida “ressurreta”, ao Espírito e à direção de Deus.

Um comentário:

Elis disse...

Querido... agora sim percebo o motivo pela qual Deus disse que o propósito pelo qual Ele nos trouxe aki ainda n estava completo... agora sim está a completá-lo! Tenho e temos aprendido imenso contigo e c a Betânia!!! Vcs são mt especiais... ou melhor, mais q especiais e esta mensagem veio acrescentar mt mais em nossas vidas!!!