terça-feira, 29 de julho de 2008

Retrato de um verdadeiro líder cristão



Líder cristão demonstra a sua liderança lavando os pés de seus discípulos e não pedindo mais dinheiro.
Líder cristão demonstra a sua liderança amando aos seus discípulos até o fim, a ponto de dar a vida por eles, e não pedindo melhores carros e casas.
Líder cristão é exemplo do que significa ser ovelha de Cristo.
Líder cristão sabe, a exemplo de Cristo, que tudo o que tem e o que precisa recebeu e receberá de Deus, sabe que veio do Senhor e para Ele vai voltar, sabe quem é, porque é e para quem é, logo, não precisa de ninguém paparicando-o, nem autenticando a sua liderança.
Líder Cristão não precisa de títulos e quando os tem não os usa.

Líder cristão é servo, é isso que mostra quão próximo ele está do Senhor Jesus Cristo.

Os demais são anátemas.


(Ariovaldo Ramos)

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Já que é para ser menos romântico, vamos lá!


"Recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer nos deleites quotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco;" 2Pe 2:13

Essa visão de parte da igreja que faz de nós mesmos o fim de todo o projecto de Deus, é de doer. Têm muitos nomes, mas o mais batido é a chamada "Teologia da Prosperidade", que é aquela baboseira recheada de textos bíblicos fora de contexto e de propósito. Que também poderia ser chamada de "Teologia da Pobreza Ética" (basta ver os escândalos que provocam e, quando pegos pela "justiça dos homens", afirmam logo estarem sendo alvo de "perseguições".
Basta, lógico, sermos rigorosos connosco mesmos, olharmos firmes para o espelho para vermos como essa tendência é forte - a de buscarmos o NOSSO prazer e satisfação. Ao invés do plano de Deus, a satisfação dos nossos "projectozinhos de vida". Tão velha como a doença do pecado, ela própria, por trás dessa força que nos deseja dominar. Mas que deve ser combatida. Mortificada, para ser exacto e todo santo dia - afinal, isso não se vence com passe de mágica, nem com remédio de farmácia.
Mas enquanto essa coisa do reinado de nós mesmos não morre, é de matar esse modelito de egoísmo travestido de fé cristã. E faz muito sucesso. Esse cartoonzinho vai pra eles (seria só humor se no "eles, não estivessemos nós. Ou... eu, que é para não ser romântico e ser mais honesto!).

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Dúvida surgida nas minhas férias...

Gregório, o grande já dizia: "É melhor provocar um escândalo, do que ocultar a verdade". No que toca a mim e os meus cartoons, sinto que diante de tanta barbaridade à nossa volta, devo ser mais ácido do que romântico. O mais fácil é dizer o que querem, é evitar a crítica, a reação e descer a ladeira, seguir a maré... Será que os profetas sofreram desta dúvida? Imagino que sim. O risco é só a conveniência do acomodar-se... (Rm 12).

Atualizado por telemóvel (celular), de Elvas, Alentejo, à fronteira da Espanha - para não perder o pique...